Primeiramente, gostaria de desejar-lhe que seja muito bem vindo à nossa empresa.

Da Casa da Bóia você pode esperar todos os esforços para lhe proporcionar um ambiente de trabalho saudável, adequado, que lhe permita exercer a sua função de modo pleno e que lhe dê as condições para o seu desenvolvimento profissional no tempo em que permane­cer conosco.

De você a Casa da Bóia espera comprometimento com as suas atribuições, iniciativa para colaborar com o nosso negócio e respeito aos nossos princípios, valores, demais colaboradores, fornecedores e nossos clientes.

Este manual foi elaborado para apresentar-lhe detalhadamente a Casa da Bóia. Nele você encontrará informações sobre o nosso negócio, sobre a estrutura da organização, sobre os departamentos e os cargos que compõem a Casa da Bóia.

Principalmente, nele você encontrará as suas funções, as suas responsabilidades e as suas autoridades.

Consulte-o, sempre que precisar. E sempre que tiver alguma dúvida, sobre qualquer assunto, procure o seu superior.

Espero que você se sinta acolhido em nossa empresa, que se integre rapidamente à nossa equipe e que tenha satisfação em trabalhar conosco.

Bem vindo à nossa empresa

Mário Roberto Rizkallah Diretor

A história de nossa empresa começa em um país muito distante do Brasil. A Síria.

Foi lá que nasceu e cresceu Rizkallah Jorge Tahan, o fundador da Casa da Bóia.

Rizkallah Jorge nasceu na cidade de Alepo, na Síria, em 1869. Era filho de um artesão que já lidava com a manipulação do cobre e com seu pai foi aprenden­do a arte de criar peças de decoração em cobre.

Com a morte de seu pai, Rizkallah Jorge assumiu os negó­cios da família, na Síria. Alguns anos depois, recém-casado e com os negócios não indo tão bem quanto ele esperava, tomou a decisão de viajar para a América.

Deixou a esposa na Síria, tomou um navio e desembarcou no Brasil em 1895.

Como não sabia falar o portu­guês e não queria trabalhar como mascate, como outros imigrantes árabes, empregou-se como faxineiro em uma loja que ven­dia metais, aqui mesmo na rua Florêncio de Abreu.

Três anos depois, em 1895, ele comprou a loja e fundou a “Rizkallah Jorge e Cia.” e come­çou a fabricar peças de decoração

em cobre. A empresa foi a primei­ra fundição de cobre de São Paulo e possivelmente do Brasil.

São Paulo, naquele período, estava se transformando de uma pequena cidade em um impor­tante centro urbano. As casas, na época, não contavam com sane­amento, não tinham água enca­nada nem esgoto, o que, entre outros problemas, trazia doenças, como a febre amarela.

Uma grande campanha para melhorar as condições de sane­amento da cidade motivou uma mudança no negócio da empresa.

Rizkallah Jorge passou a fabricar canos, conexões, sifões, torneiras e bóias de caixa d´água.

A empresa foi ficando conheci­da como a “casa que tem bóia”, a “casa das bóias” a “casa da bóia”… Esta referência foi ficando tão forte que a empresa, que a esta altura já tinha o nome de “Rizkallah Jorge e Filhos”, passou a adotar oficialmente o nome de “Casa da Bóia”.

Os filhos de Rizkallah Jorge, Jorge, Nagib e Salim começaram a trabalhar com o fundador e assu­miram a empresa após sua morte.

Como a Casa da Bóia sempre teve uma preocupação muito grande com a qualidade e o mercado exigia cada vez mais uma produção rápida e de custos menores, os herdeiros de Rizkallah Jorge tomaram a decisão de encerrar a fabricação e transfor­mar a Casa da Bóia em uma revendedora de materiais hidráulicos e de produ­tos de cobre, como tubos, chapas, fios, etc.

Com o passar dos anos os herdeiros do fundador foram vendendo a sua parte na empre­sa e atualmente Mário Roberto Rizkallah, que é neto do fundador, é o atual proprietário da Casa da Bóia.

O casarão sede da empresa foi construído no início do Séc. XX, em 1909. Ele tem arquitetura, em estilo “art-noveau”, e mostra belos detalhes em sua fachada, cons­truída em granito cinza claro, com arcos, colunas e balcões ricamente trabalhados, gradil de ferro fundi­do artesanalmente, vidros jate­ados, portas de madeira maciça, arabescos e imagens mitológicas.

Este sobrado, quando foi cons­truído, tinha três funções. Abriga­va a loja, no mesmo lugar da loja atual, tinha a fundição na parte de trás, onde está hoje o depósito e, no primeiro andar, abrigava a residência da família Rizkallah.

Com o tempo e a mudança da família para outra casa, os departamentos da empresa foram ocupando todas as salas da residência.

Em 1997 foi realizado o pri­meiro trabalho de restauro da fachada, quando arquitetos especializados desco­briram as características originais e restauraram a construção tal qual era no dia em que foi inaugurada.

Para a comemoração dos 100 anos da Casa da Bóia, em 1998, duas salas da antiga residência também foram restauradas e nelas foi instalado o “Museu Rizkallah Jorge”.

Cinco anos depois, mais duas salas foram restauradas e o museu ampliado.

Em razão desta preocupação constante com a preservação de sua história a Casa da Bóia foi e continua sendo uma referência da arquitetura e da memória do co­mércio de São Paulo, por isso não estranhe se en­contrar equipes de TV ou repór­teres de jornais, pesquisadores, estudantes de arquitetura e historiadores visitando, fazen­do matérias e pesquisando a história que pre­servamos com muito orgulho.

O logotipo da Casa da Bóia é a evolução dos logos desde a fundação da empresa.

Ele traz a mesma tipologia que foi usada na primeira versão do logo, quando a empresa passou a se chamar oficialmente Casa da Bóia e que remete à escrita árabe, origem de seu fundador.

Antes apenas em preto, o logotipo atual da Casa da Bóia reflete as cores dos principais metais que comercializa, o tom avermelhado do cobre, a tonalidade amarelada do latão e o marrom característico do bronze.

Missão

Comercializar e distribuir materiais para instalações hidráulicas, elétricas e domésticas e metais não ferrosos, no âmbito de sua atuação mercadológica, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, tendo como princípios:

Respeito aos requisitos legais

Respeito aos colaboradores

Respeito aos clientes de qualquer porte ou localidade

Respeito à sua história

Visão

Manter-se uma organização auto-sustentável e entre as primeiras de seu segmento com desenvolvimento continuo e ético.

Política da Qualidade

A Casa da Bóia Comércio e Indústria de Metais Ltda, através de sua Direção e Colaboradores, assume o comprometimento:

  1. com os seus clientes, de continuamente aumentar sua satisfação e manter a sua fidelidade oferecendo serviços, produtos e consultoria técnica de qualidade por preços justos
  2. com a ética, norte de suas atividades e base de todas as suas decisões
  3. com a sua história, que orienta o seu presente e guia o seu futuro
  4. com o atendimento aos requisitos e melhoria continua de seu Sistema de Gestão da Qualidade, em conformidade com a NBR ISO 9001/2008

Nossos valores e condutas

A escolha dos valores e condutas de nossa empresa foi feita em feve­reiro de 2011. Em uma primeira etapa foi solicitado a todos os colabo­radores que expressassem valores importantes para cada um.

Foram criados então grupos de discussão para definir os valores comuns a todos e que mais representavam o pensamento geral.

Estes grupos de trabalho sintetizaram as colaborações e chegaram a um conjunto de valores que foram submetidos à votação em uma reunião geral, sendo então definidos os seguintes valores, acompa­nhados de uma conduta que os representam:

Respeito

“Ouvir para fortalecer relacionamentos”

União

“Realizar tarefas juntos, para resultados melhores”

Humildade

“Agradecer sempre e pedir ajuda quando necessário”

Honestidade

“Cumprir o prometido”

Comprometimento

“Ao começar procure terminar”

 

A Casa da Bóia atua nos mercados de comercialização de metais não ferrosos, que, como o nome diz, são as ligas metálicas que não tem ferro em sua composição, como o cobre, o latão, o bronze e o alumínio.

A empresa também comercializa uma ampla linha de soluções em hidráulica, que inclui tubos, conexões, válvulas, torneiras, chuveiros, duchas, aquecedores, hidrômetros, filtros e centenas de itens.

Laminados e Manufaturados

De uma forma geral, chamamos de “la­minados” os produtos que são comerciali­zados como matéria-prima: as chapas de latão, cobre e alumínio, os tubos destes materiais, barras, tarugos, enfim todo o material que nossos clientes compram para usar como base para fazer um outro produto.

Por exemplo, barras chatas de cobre são usadas para fazer painéis elétricos. Tubos flexíveis de cobre são muito usados na indústria de refrigeração, tarugos de bronze são utilizados para a fabricação de peças de máquinas.

Já os manufaturados são os produtos que as pessoas compram para o seu uso final, como um chuveiro, uma torneira, uma bóia, etc.

Atacado e varejo

A Casa da Bóia possui atendimento a todos o segmentos. Tem um departamento de vendas por telefone especializado em clientes que compram grandes quantidades e o atendimento de varejo, a nossa loja, que atende ao consumidor final, aquele que compra para seu uso próprio, para pequenas reformas ou até os profissionais de hidráulica e elétrica que vem comprar diretamente na loja.

Política de remuneração

A Casa da faz o pagamento dos salários depositando em conta-salário, um adiantamento no meio do mês e o total, descontado este adiantamento, no último dia útil do mês.

“Vales” e empréstimos

A empresa não concede “vales” ou empréstimos. Apenas situações emergenciais comprovadas serão objeto de análise pela diretoria, RH e departamento financeiro e a concessão de qualquer empréstimo somente será feita se houver possibilidade financeira.

Vendas de produtos aos colaboradores

A Casa da Bóia concede a seus funcionários descontos na aquisição de produtos vendidos na loja, desde que a compra seja feita em pequenos volumes e para uso próprio.

Consulte o gerente de varejo quando necessitar adquirir um produto que a empresa comercialize.

Assistência médica

Ao ingressar na empresa, o colaborador pode optar, ou não, por se inscrever e inscrever os seus dependentes, no plano de de assistência médica oferecido pela Casa da Bóia. Ao se desligar da empresa, o cola­borador e seus dependentes são, também, desligado do plano. Consul­te as condições do plano com o responsável pelos Recursos Humanos.

Vale transporte

Ao entrar na empresa o colaborador pode optar por receber, ou não receber, o valor do vale transporte equivalente ao seu custo de deslo­camento de casa para o trabalho pelo transporte público.

Se optar por receber o vale transporte o colaborador deve possuir ou providenciar o bilhete único no qual receberá, todo início de mês, os créditos para as viagens.

Conforme determina a legislação, a Casa da Bóia desconta 6% do valor do vale transporte do colaborador que optar pelo benefício em sua folha de pagamento.

Vale refeição e refeitório

Todo colaborador ganha um cartão vale refeição ao ingressar na Casa da Bóia. O valor mensal das refeições é depositado neste cartão todo início de mês.

A Casa da Bóia não oferece refeições, mas mantém um espaço equipado com mesas, cadeiras, marmiteiras, fogão, forno de microondas e geladei­ra, o qual os colaboradores podem utilizar para realizar suas refeições.

Vestiário e chuveiro

A Casa da Bóia dispõe de vestiário masculino e feminino, equipados com chuveiro para os colaboradores que, em razão de sua atividade, necessitam se trocar e tomar banho ao final do expediente.

Uso do sistema de informática

O acesso aos sistema de gerenciamento utilizados na empresa é feito mediante senha pessoal e toda atividade é automaticamente registrada.

Desta forma, é de total responsabilidade de cada colaborador o correto uso dos sistemas.

Em caso de dúvidas no uso dos sistemas consulte seu superior.

Acesso e uso da internet

O acesso à internet, por meio dos equipamentos da Casa da Bóia, destina-se exclusivamente aos assuntos relacionados ao cumprimentos das tarefas profissionais.

Vale lembrar que o período que você passa na Casa da Bóia é um período de trabalho, assim, o acesso à internet, redes sociais, sistemas de mensagens em seu próprio celular, deve se restringir aos seus horá­rios de folga ou almoço, ou, em seu horário de expediente, a assuntos urgentes e importantes.

Sigilo das informações

Toda e qualquer informação divulgada, gerada pela empresa, por seus sistemas de gestão são consideradas sigilosas e devem ser usadas dentro do âmbito restrito do ambiente de trabalho.

Cabe a você zelar pelo uso adequado das informações a que tem acesso no ambiente da empresa.

Uso dos equipamentos

Ao ser admitido você recebe, de acordo com a sua função na empre­sa, os equipamentos necessários para desempenhar as suas atividades, como os uniformes, que são usados por todos os que se relacionam diretametne com os clientes e os os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Lembramos que os equipamentos entregues ou colocados à sua disposição são propriedade da empresa e devem ser usados apenas para as finalidades de trabalho.

É de responsabilidade de cada colaborador zelar pelo funcionamento dos equipamentos, instalações, mobiliário e materiais de trabalho sob sua responsabilidade.

Manutenção preventiva e corretiva

Você é o usuário dos equipamentos ao seu dispor e você é o respon­sável por observar o seu bom funcionamento. Sempre é melhor preve­nir do que remediar situações que podiam ser evitadas.

Por isso, ao perceber qualquer anormalidade em seus equipamentos de trabalho, avise o seu superior para que ele acione a manutenção antes que o equipamento fique inoperante.

Horário de Trabalho

A Casa da Bóia funciona para o público de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h45 e este é o horário de trabalho da maior parte de nossos colaboradores.

Alguns outros têm horários diferenciados em função de suas atribui­ções. Estes horários são informados no momento da contratação.

Marcação de ponto

Nossa empresa utiliza o sistema de marcação de ponto biométrico, ou seja, nosso relógio de ponto lê a sua digital. Sempre que chegar ao trabalho, que sair e voltar do almoço e ao final do expediente você deve marcar o ponto.

Vale lembrar que a marcação do ponto deve ser feita próximo ao seu horário de trabalho. No máximo 10 minutos antes ou depois. Por exemplo, se você tem o horário das 8h00 às 17h45, tem que marcar a entrada a partir das 7h50 e a saída, no máximo, às 17h55.

Atrasos

Conforme determina a legislação não serão contados como atraso a marcação do ponto até dez minutos depois de seu horário de trabalho. Caso a marcação do ponto seja feita após estes dez minutos, ainda conforme a legislação, é critério da empresa descontar os minutos atrasados.

Faltas

As faltas ao trabalho devem ser sempre justificadas como determina a legislação. Ou seja, em casos de consultas médicas, por exemplo, o atestado de comparecimento deve ser entregue ao seu superior no dia seguinte.

O mesmo ocorre quando de nascimento de filhos, falecimento de parentes diretos e demais casos.

Organograma

O organograma mostra as relações entre os departamentos da empresa e nele é possível entender as ligações existentes.

Por exemplo, olhando o quadro, de baixo para cima, dá para ver que o estoque de laminados é ligado ao departamento de compras, que, por sua vez, é ligado à diretoria.

Outro exemplo. O departamento de contas a pagar é ligado à tesouraria, que é ligada á gerência administrativa e financeira, que é ligada à diretoria.

Organograma funcional

O organograma funcional mostra as relações que existem entre os cargos da empresa.

Mais uma vez, olhando de baixo para cima, por exemplo, o ven­dedor responde ao gerente de varejo, que por sua vez, responde ao diretor.

Em outro exemplo, o caixa responde ao tesoureiro, que responde ao gerente administrativo e financeiro, que, finalmente responde ao diretor.

Observando os quadros você compreende como funciona a Casa da Bóia e quem é o seu superior hierárquico, a pessoa a quem você pode recorrer em suas dúvidas e a pessoa que coordena o seu tra­balho.

É muito importante que você compreenda a estrutura da empre­sa, entenda qual o seu cargo e como ele se relaciona com os outros colaboradores e departamentos.

Tendo qualquer dúvida, já sabe, consulte o seu superior!

Além de contar com uma diretoria responsável pela manutenção predial e dos equipamentos, a empresa conta com algumas assessorias terceirizadas que dão apoio às atividades de todos os departamentos.
Conheça as assessorias, suas finalidades e seus contatos.

Manutenção

A diretora de projetos e manutenção, Adriana Rizkallah é responsável por coordenar a manutenção preventiva e corretiva das instalações prediais e equipamentos da empresa.

Qualquer anormalidade em um equipamento, uma instalação predial, observações sobre a necessidade de consertos, manutenções preventivas e assuntos relacionados podem ser tratados/solicitados/comunicados diretamente ao e-mail manutenção@casadaboia.com.br

Suporte de informática

Quando você observar qualquer problema relacionado à informática em seus equipamentos, comunique imediatamente seu gerente, que acionará o suporte de informática.

Em casos de urgência e impossibilidade de se comunicar imedia­tamente com seu gerente, você pode acionar o suporte por meio do e-mail: suporte@casadaboia.com.br.

Suporte em telefonia

Quando você observar qualquer problema relacionado à telefonia  em seus equipamentos, comunique imediatamente seu gerente, que acionará o suporte em telefonia.

Em casos de urgência e impossibilidade de se comunicar imedia­tamente com seu gerente, você pode acionar o suporte por meio do e-mail: contato do Deivid.

Assessoria de comunicação

A Casa da Bóia conta com uma assessoria de comunicação integrada que cuida de todos os aspectos de comunicação da empresa.

Esta assessoria cuida dos materiais promocionais, de campanhas co­merciais, da relação com a imprensa, publicidade, e-mail marketing, etc.

A empresa responsável chama-se Balaio de Ideias, e os contatos são Eduardo ou Aline.

Telefone (11) 5011-1072 contato@balaiodeideias.com.br

www.casadaboia.com.br

Neste endereço estão as informações sobre o nosso negócio, nos­sa empresa, produtos e toda informação importante que queremos transmitir a nossos clientes.

O site abriga também nossa loja virtual, no qual comercializamos todos os produtos de nossa empresa que a logística de transporte permite entregar pelos Correios. Produtos que não são transportados pelos Correios são vendidos apenas em nossa loja física.

www.facebook.com/casadaboia

Nesta página nós divulgamos também nossas atividades, postamos matérias sobre nossa empresa, sobre nossa cidade, meio ambien­te, cidadania, curiosidades sobre metais, enfim, assuntos relativos não apenas ao nosso negócio, mas aos conceitos relacionados a ele.

instagram.com/casadaboia

Aqui a Casa da Bóia se comunica de forma mais rápida com o público, postando fotos dos eventos, acontecimentos, curiosidades…

pinterest.com/casadaboia

A empresa utiliza o Pinterest para mostrar novidades do mercado, postar ideias criativas de produtos que podem ser feitos com os materiais da Casa da Bóia.

www.casadaboia.com.br/colaboradores

Esta área específica do site de nossa empresa é uma área de relacionamento com os colaboradores. Nela trazemos informações sobre a empresa, o mercado, normas, organogramas, novidades e informações importantes para o seu trabalho.

Você pode curtir, compartilhar, trazer ideias, divulgar, enfim, inte­ragir com a nossa empresa pelas redes sociais.

 

O projeto Casa da Bóia Sustentável é uma ação permanente de nossa empresa que tem como objetivo principal trazer a consciência do uso racional e responsável dos recursos naturais, tornando a nossa empresa tão “ecologicamente eficiente” quanto possível.

Para isso incentivamos e esperamos o comprometimento dos colaboradores no uso racional de papel, energia elétrica, água, os próprios equipamentos, os insumos para o trabalho, enfim, tudo o que envolve o nosso negócio.

Também permanentemente incentivamos a participação dos colaboradores, que podem, a todo tempo sugerir ações, atitudes, formas de trabalho e maneiras de sermos mais ecologicamente eficientes.

O logo da campanha usa a marca da empresa para conferir credibilidade ao projeto. Em substituição à tradicional assinatura (Metais e Hidráulica) a palavra “Sustentável”. Os dois elementos não deixam dúvidas sobre o objetivo do projeto.

Reforçando o sentido de causa e consequência a frase “Porque somos todos responsáveis”, traz à lembrança o fato de que realmente todos os que integram a empresa são responsáveis pelas causas das questões ambientais (consomem papel, plástico, energia elétrica, água, etc.) quanto da solução para os eventuais desperdícios.

Ao mesmo tempo, reafirma o sentido de união: somos todos responsáveis pelos problemas e pelas soluções.

Por fim, a formiga sintetiza todo o conceito, à medida que o animal além de ser, proporcionalmente a seu tamanho, um dos mais fortes na natureza, representa também uma das mais organizadas sociedades, na qual todos colaboram pelo bem e sobrevivência comum.