O casarão sede da empresa foi construído no início do Séc. XX, em 1909. Ele tem arquitetura, em estilo “art-noveau”, e mostra belos detalhes em sua fachada, cons­truída em granito cinza claro, com arcos, colunas e balcões ricamente trabalhados, gradil de ferro fundi­do artesanalmente, vidros jate­ados, portas de madeira maciça, arabescos e imagens mitológicas.

Este sobrado, quando foi cons­truído, tinha três funções. Abriga­va a loja, no mesmo lugar da loja atual, tinha a fundição na parte de trás, onde está hoje o depósito e, no primeiro andar, abrigava a residência da família Rizkallah.

Com o tempo e a mudança da família para outra casa, os departamentos da empresa foram ocupando todas as salas da residência.

Em 1997 foi realizado o pri­meiro trabalho de restauro da fachada, quando arquitetos especializados desco­briram as características originais e restauraram a construção tal qual era no dia em que foi inaugurada.

Para a comemoração dos 100 anos da Casa da Bóia, em 1998, duas salas da antiga residência também foram restauradas e nelas foi instalado o “Museu Rizkallah Jorge”.

Cinco anos depois, mais duas salas foram restauradas e o museu ampliado.

Em razão desta preocupação constante com a preservação de sua história a Casa da Bóia foi e continua sendo uma referência da arquitetura e da memória do co­mércio de São Paulo, por isso não estranhe se en­contrar equipes de TV ou repór­teres de jornais, pesquisadores, estudantes de arquitetura e historiadores visitando, fazen­do matérias e pesquisando a história que pre­servamos com muito orgulho.